Thursday, November 16, 2006

DIF MAGAZINE _ InteractCReative INTERVIEW
































INTERVIEW:
Arte
Benedita Feijó
Um Retrato da Artista quando Jovem
Por Mário Nascimento

Benedita Feijó ainda não tem 30 anos. Podem achar que não a conhecem, mas já estão fartos de se cruzar com o seu trabalho nos jornais e nas revistas. Fartos é maneira de dizer, pois se há uma coisa que caracteriza o seu trabalho é a frescura.

Nascida no Porto, Benedita foi para Londres frequentar o St. Martin's College e, mesmo depois de saborear o mercado britânico, resolveu voltar para Portugal há três anos e tentar estabelecer-se como ilustradora, designer, artista. De repente, pensar que o nosso mercado a satisfaria de uma maneira que o inglês não conseguiu, poderia ser uma ideia mais peregrina que Santiago. Mas Benedita preferiu deixar os cenários impossíveis para Escher.
Mesmo passando pela praxe que implica a falta de apoio e confiança de alguns editores, Benedita Feijó é colaboradora de várias publicações nacionais e estrangeiras (esta revista incluída); rapidamente, começou a familiarizar-nos com o seu mundo de referências e imaginários onde uns notam Basquiat, outros sentem Frida Kahlo, outros reconhecem Terry Gilliam, outros relêem Lewis Carroll e outros ainda revêem souvenirs de um passado tornado mais recente, seja pela convivência com os avós, pelos livros da Anita ou por noções de Americana dos anos 40/50. O trabalho de Benedita Feijó, embora não se reduza a isso, empurra para o olho nu o recurso à colagem, criando uma aura de onirismo quase mefistofélica, uma bolha de mil cores vivas, com um alfinete em segundo plano, prestes a furá-la. Inúmeros apontamentos novos são descobertos de cada vez que observamos as suas peças; são trabalhos tão cheios e, ao mesmo tempo, completamente em branco, pois são como novos pontos de partida para as nossas próprias projecções.
E de pontos de partida se fala agora. Foi através de um trabalho especial para a Nike, a convite da revista espanhola Rojo, que Benedita Feijó e o seu parceiro Michael Andersen (com quem lançou a sua agência de talento criativo InteractCreative) receberam um convite muito especial; esse número da Rojo foi parar às mãos de uma dupla de criativos da agência de publicidade TBWA de Nova York, que se preparava para a campanha do lançamento mundial de mais um sabor para a vodka Absolut. Benedita e Michael não sabiam ao que iam e quando a agência lhes adjudicou o trabalho, só havia uma coisa a fazer: comemorar. E depois, work, work, work.
Absolut Ruby Red sabe a toranja. E o trabalho de equipa entre a agência, a dupla Benedita & Michael e ainda a produtora sueca Great Works (encarregue de animar a história que foi literalmente construída durante meses) consistia em contar a vida de uma toranja e como ela passa de uma mera laranja com gomos sanguíneos para a musa da nova Absolut.
Assim como a toranja, também Benedita Feijó parece destinada a algo maior. Sobretudo agora, os frutos do seu trabalho estão espalhados por todo o mundo. Ainda assim, teimosa como uma mulher do Norte, Benedita insiste em ficar no Porto. E isso só nos deve deixar mais orgulhosos: Benedita sois vós entre os artistas. Entretanto, sigam estes links e acompanhem o seu trabalho:

http://beneditafeijo.blogspot.com
www.interactcreative.com
http://absolut.com/rubyred

http://www.difmag.com/

2 Comments:

Anonymous Valdemar Lamego said...

Olá Benedita!!
Já podes ver, e recomendar, o site www.difmag.com para a visualização integral da DIF e do artigo que foca o teu belo trabalho para a Absolut.
Parabéns!! Continua com o bom trabalho!
Beijo,
Valdemar Lamego

2:01 AM  
Blogger beneditafeijo said...

já está!
obrigado
bjo
b

9:23 PM  

Post a Comment

<< Home